Mesmo com desaceleração de novos casos, Amapá continua em alerta; governo reforça uso de máscaras e distanciamento social

0
19
Superintendente de Vigilância em Saúde afirma que baixo risco de contágio não significa o fim da pandemia, e distanciamento social e uso de máscaras são necessidade básica.
Por: Nelson Gama

 Foto: Reprodução GEA
Tabela de risco de contágio por Município de Macapá

O Estado do Amapá conseguiu na última semana, entrar na fase de desaceleração do número de casos de covid-19. Isso significa que o número de novos casos no estado não tem apresentado um aumento como apresentava há dois meses atrás, período de pico de contágio no estado.

Entretanto, a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) reforça o cuidado e medidas de prevenção que devem continuar sendo tomadas, para se evitar uma proliferação do vírus, como o uso de máscaras, higienização das mãos com álcool em gel e distanciamento social.

Segundo dados do último levantamento do Governo do estado do Amapá (GEA), a maioria dos municípios do estado se encontram na faixa de risco baixo à moderado.

A tabela que vai de 0 à 40, é dívida pelas cores: verde para risco muito baixo (0-1), amarelo para risco baixo (1-9), laranja para risco moderado (10-18), vermelho para risco alto (19-30), e roxo para risco muito alto (31-40).

9 dos 16 municípios do estado encontram-se na faixa amarela, e 7 na faixa laranja. A cidade com menor risco de contágio é Laranjal do Jari com nível 4 na tabela, e a com maior é Oiapoque com nível 14.

Mas esses dados ainda não significam o fim da quarentena, para superintendente da SVS, Dorinaldo Malafaia, diz que os dados demonstram o incessante trabalho realizado pela vigilância em parceria com o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COESP), que tem criado protocolos e medidas de prevenção e combate ao coronavírus, mas que ainda não é o momento de relaxar na prevenção.

“Essa nova fase é fruto de muito trabalho de toda nossa equipe, nós ficamos empolgados com os resultados, porém, ainda não é o momento de relaxar na prevenção, saímos do isolamento mas entramos no distanciamento social, e pedimos o apoio da população para que possamos conservar o estado epidemiológico que o Amapá está, permanecendo em casa aqueles que puderem saindo somente em caso de necessidade, e seguindo as medidas de prevenção”, ressalta Dorinaldo Malafaia.