MP-AP abre inscrições para a I Roda de Conversa com os movimentos sociais e sociedade civil

0
1
 O Ministério Público do Estado do Amapá (MP-AP) realizará, no próximo dia 26 de março, das 8h às 12h, no Auditório da Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco, a Roda de Conversa com os Movimentos Sociais de Mulheres. Segundo a coordenadora da ação e membro de movimentos sociais, Alzira Nogueira, essa será a primeira roda de conversa de uma série de diálogos com vários outros grupos representativos da sociedade civil, dentre eles os movimentos negros e os movimentos de juventudes.

O evento é preparatório para o I Encontro do Ministério Público do Estado do Amapá, que será realizado em setembro de 2018, com o objetivo de fortalecer a aproximação de membros e servidores do MP-AP com os movimentos sociais e sociedade civil, bem como estimular o exercício das atribuições institucionais relativas aos Direitos Fundamentais.

A Projeto Estratégico do MP-AP alinha-se à política institucional proposta pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), e segundo a corregedora-geral do MP-AP, Procuradora de Justiça Estela Sá, a iniciativa do MP-AP em se aproximar da sociedade, a partir da realização das Rodas de Conversa com os movimentos sociais e sociedade civil organizada é relevante.

“Com o diálogo com a sociedade civil, aproximaremos a população da nossa instituição e teremos como melhor conhecer suas demandas. Ao sabermos da realidade e necessidades do cidadão, poderemos trabalhar para aprimorar ainda mais a atuação do MP-AP, com o objetivo de melhorar a vida das pessoas”, destacou a   corregedora-geral.

De acordo com o procurador-geral de Justiça do MP-AP, Márcio Alves, o Projeto é fruto de um processo de aprimoramento do Ministério Público, que continuamente vem ampliando sua atuação na direção do estímulo e do fortalecimento das atribuições relativas à defesa dos direitos fundamentais, extrapolando as formas de atuação meramente repressivas para caminhar na direção de uma postura mais proativa e preventiva.

“O MP-AP é o guardião dos Direitos do cidadão e, para que possamos desenvolver nossas atividades com mais eficácia, nosso desafio com este Projeto é traçar um diagnóstico social. Assim, contamos com a ajuda dos movimentos sociais, pois essas entidades representativas são a voz de vários grupos. Estamos abertos ao debate e empenhados em escutar essas demandas. Desta forma, certamente a nossa atuação com Ministério Público será fortalecida e quem ganha com isso é a sociedade”, pontuou o PGJ.

As inscrições para participar do evento são gratuitas e podem ser feitas no site do MP-AP pelo link: inscrições para a I Roda de Conversa

 

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui