MP-AP conclui curso de capacitação de motoristas e cobradores de ônibus urbanos da capital

0
22
workshop motoristas e cobradores 2
O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por intermédio da Promotoria de Justiça dos Direitos Constitucionais (PJDC), do Centro de Apoio Operacional da Cidadania (CAO-CID) e do Programa MP Comunitário, está em fase de conclusão do relatório de capacitação dos motoristas e cobradores de ônibus de Macapá. O intuito da qualificação, intitulada, “II Workshop de Qualidade no Atendimento ao Cidadão”, realizada durante o mês de janeiro, teve o objetivo de promover melhorias no serviço de transporte público macapaense, especialmente o atendimento aos usuários.
Segundo o promotor de Justiça, Paulo Celso Ramos, após avaliar várias denúncias que chegaram à PJDC, reuniu-se, em outubro de 2017, com os representantesworkshop motoristas e cobradores 4 das empresas de ônibus, Associação dos Deficientes Físicos do Amapá (ADEFAP), idosos e estudantes para tratar da matéria.  De acordo com o gerente do programa MP Comunitário, José Villas Boas, um total de 250 profissionais participaram do workshop.
Dentre as principais reclamações dos usuários destacavam-se: excesso de velocidade dos veículos, desrespeito às pessoas com deficiência e idosos; acessibilidade precária dos veículos, “queima” de paradas. A partir de tais reclamações surgiu a ideia de promover o workshop, em parceria com o Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT).
Durante as qualificações, o promotor de Justiça salientou que “o desenvolvimento pessoal deve vir sempre acompanhado de motivação e disposição. Ingredientes que são considerados imprescindíveis para toda e qualquer profissão, da mais simples a mais complexa. O aprimoramento das pessoas estimula a multiplicação de lideranças e deconhecimentos na busca de um bem comum, bem como melhora as relações interpessoais”.
Conforme José Villas Boas, na próxima sexta-feira (9), está prevista a entrega do relatório ao procurador-geral do MP-AP, Márcio Augusto Alves, e, posteriormente a disponibilização para toda sociedade