Novo aeroporto vai consolidar a infraestrutura para o polo industrial do Amapá – Correio Amapaense

Novo aeroporto vai consolidar a infraestrutura para o polo industrial do Amapá

Governador Waldez Góes e ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, inspecionaram a obra nesta sexta-feira, 27.
Por: Elder de Abreu

 Foto: Marcelo Loureiro/Secom
Em visita ao aeroporto com o ministro Valter Casimiro, o governador Waldez Góes destacou que a nova estrutura é fundamental na integração do polo da ZVF

É prioridade para o Governo do Amapá garantir a conclusão novo Aeroporto Internacional Alberto Alcolumbre, cujas obras voltaram a ser inspecionadas nesta sexta-feira, 27, pelo governador Waldez Góes e o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro.

Durante a agenda, o chefe do Executivo destacou que, entre outras estratégias, o novo aeroporto é fundamental na integração do projeto de infraestrutura do polo industrial da Zona Franca Verde (ZFV) de Macapá e Santana.

Segundo Góes, um leque de oportunidades de mercado vai se formar com a conclusão do aeroporto, cujo funcionamento faz parte de um planejamento elaborado para interligar e desenvolver a economia do Estado.

Ele lembrou que o Plano de Desenvolvimento Regional Integrado (PDRI) visa desenvolver a economia de várias regiões, que compõem polos produtivos distribuídos pelo Estado. O planejamento prevê um conjunto de obras, do qual destacam-se o novo aeroporto e a Ponte da Integração Washington dos Santos, que vão agregar a infraestrutura e logística necessária para dinamizar a economia.

O PDRI contempla, ainda, a integração pelo Plano Rodoviário Estadual: Pavimentação da BR 156 – Sul e Norte, retomada do asfaltamento da AP-070, asfaltamento da AP-010, construção da Ponte do Vila Nova (já entregue), alargamento da Rodovia Duca Serra e obras da Ponte da Integração (entregue).

Com todos estes equipamentos logísticos em funcionamento, outros quatro Distritos Industriais, além de Macapá e Santana, deverão ser criados em: Mazagão, Laranjal do Jari, e dois específicos para Macapá e o Porto do Céu.

O ministro também apontou como prioridade, a modernização do sistema aeroportuário, juntamente com a conclusão da malha rodoviária de integração do Estado, e a expansão do Porto de Santana, considerada a principal porta para os mercados internacionais. “O aeroporto de Macapá, a conclusão da BR-156 e a modernização portuária são importantes para fortalecer a base de infraestrutura para o polo industrial”, analisou Casimiro.

Além do aspecto econômico, o chefe do Executivo Estadual também enfatizou o planejamento do Estado para a urbanização no entorno das áreas da Infraero, como a construção da Linha Azul, via que vai interligar as Zonas Norte e Zona Sul da capital, com acesso pelo aeroporto. Além de melhorar a mobilidade urbana da capital, o empreendimento vai garantir maior segurança à área da Infraero, que já foi alvo de invasões.

Novo aeroporto

O complexo contará com 27 mil metros quadrados, quatro vezes maior do que o atual terminal de passageiros, com um sistema viário de acesso, novo pátio e terminal, além de algumas edificações complementares. O número de cabines de check in ampliará de 10 para 25.

Também serão construídos, no local, três pontes de embarques, através de conectores, elevadores, dois níveis de escada rolante e, mais de 700 vagas para estacionamento de veículos, mais que o dobro da capacidade atual, que é de 150. E a capacidade de passageiros será de 5 milhões, anualmente. As obras estão previstas para serem concluídas em dezembro deste ano.

O pátio do aeroporto será capaz de abrigar até dez aviões, simultaneamente e, haverá três estruturas que protegerão os passageiros ao sair da aeronave. “Trata-se de uma instalação nova, com características semelhantes a dos aeroportos mais modernos do mundo, o que vai melhorar muito a infraestrutura aeroportuária do Estado”, frisou o ministro Valter Casimiro.

GALERIA DE FOTOS
 Créditos:Marcelo Loureiro / Secom

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION