O Amapá participou do 1º Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Complementares na Saúde Pública.

0
2
Amapá destaca práticas integrativas em congresso internacional no Rio de Janeiro
Participantes do evento conheceram o trabalho desenvolvido no Cerpis que oferta 34 procedimentos terapêuticos à população.

 

Diretor do Cerpis, Elziwaldo Monteiro, foi um dos palestrantes da região Norte

Os avanços e as experiências positivas na medicina alternativa no Estado do Amapá, foram destaques no 1º Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Complementares na Saúde Pública. A solenidade aconteceu no período de 12 a 15 março, na cidade do Rio de Janeiro.

O diretor do Centro de Referência em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde do Amapá (Cerpis), Elziwaldo Monteiro, foi um dos palestrantes e representou a região Norte. Ele destacou aos participantes que a unidade oferta 34 métodos terapêuticos e falou do trabalho desenvolvido no centro.

“O momento é salutar e, sobretudo de gratidão, em saber que as ações de saúde que estão sendo ofertadas à população, por meio da medicina natural no Amapá, tem refletido de maneira positiva no Brasil e até mesmo no mundo. Hoje, o Cerpis se tornou uma referência, principalmente, por ter conseguido seguir as novas diretrizes de saúde natural preventiva, que são preconizadas pelo Ministério da Saúde”, enfatizou Elziwaldo Monteiro.

Monteiro ainda lembrou que nos últimos dois anos, o Cerpis já ofertou mais 110 mil atendimentos. Atualmente, o centro dá assistência para 1.450 usuários, sendo na sua maioria idosos, que dispensaram o uso de medicamentos para se livrar de dores, optando pela medicina natural.

O congresso foi uma iniciativa do Ministério da Saúde (MS), com a Organização Mundial de Saúde (ONU) e reuniu mais de 120 países. Foram quatro dias de discussões para a integração e troca de experiências entre profissionais, gestores e pesquisadores das diversas práticas integrativas do Brasil e de outros países.

Poliana Tavares

 Foto: Elziwaldo Monteiro