Operação conjunta de órgãos estaduais, municipais e federais vai fiscalizar com mais rigor cumprimento do isolamento social

0
1
Esforço conjunto das forças de segurança é para diminuir a circulação de veículos e pessoas
Por: Anne Santos

 

 Foto: Márcio Pinheiro
A operação foi anunciada em um encontro conduzido pelo governador Waldez Góes nesta quarta-feira, 6.

Em uma operação coordenada pelo Governo do Amapá, órgãos de segurança, vigilância e trânsito farão barreiras de fiscalização em Macapá a partir desta quinta-feira, 7, para garantir o cumprimento do isolamento social estabelecido no Decreto Estadual nº 1616.

A operação é mais um esforço para fazer valer o cumprimento das regras de isolamenro social que busca conter o avanço do coronavírus no Amapá. Ela foi anunciada em um encontro conduzido pelo governador Waldez Góes nesta quarta-feira, 6, no Palácio do Setentrião.

A fiscalização conta com órgãos federais, estaduais e municipais e é necessária, para reduzir o índice de circulação de pessoas e veículos na capital, uma vez que, de acordo com relatórios da Companhia de Transportes e Trânsito de Macapá (CTMac), 60% da frota de veículos ainda está em circulação.

Outro dado divulgado pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), é que em seis dias, os casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, subiram de mil para dois mil.

Por dia, são 600 amostras analisadas, dessas 70% atestam positivo. Além disso, o índice de isolamento social caiu de 70% para 46%, fator que contribui diretamente para o crescimento dos casos.

Todo o trabalho conta com apoio do Ministério Público Estadual (MPE), Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Tribunal de Contas da União (TCU).

“É um entendimento dos poderes que a fiscalização precisa ser intensificada com a união de instituições federais, estaduais e municipais nas ruas, para que as regras de vigilância sejam cumpridas”, afirmou o governador Waldez Góes.

Fiscalização no comércio

A partir do dia 8, a Polícia Militar (PM), Polícia Civil e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Postura Urbana de Macapá (Semam) fiscalizarão o comércio nos bairros de Macapá, para garantir:

  • O cumprimento do horário de funcionamento;
  • A lotação nos locais;
  • O distanciamento entre clientes;
  • Disponibilização de álcool, entre outras ações já notificadas.

Os estabelecimentos que descumprirem as medidas serão fechados, multados e poderão ter o alvará de funcionamento recolhido. Mais de 200 pessoas já foram autuadas por descumprimento do decreto.

“Esses locais já foram orientados, muitos foram notificados e agora vamos intensificar a fiscalização, pois recebemos muitas denúncias de locais que estão funcionando clandestinamente e sem atender as normativas do decreto”, explicou o secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, coronel Carlos Souza.

Trânsito e supermercados

Na sexta-feira, 8, e no sábado,9, a ação será no trânsito e em supermercados com atuação da PM, Polícia Civil, Guarda Civil Municipal, Departamento Estadual de Trânsito do Amapá, CTMac, SVS, Semam e Polícia Rodoviária Federal.

No horário de 7 horas às 10 horas da manhã, serão montadas barreiras sanitárias e de fiscalização em quatro pontos da capital para reduzir a circulação de pessoas e veículos:

  • BR 210, em frente ao bairro Boné Azul;
  • Rua Tancredo Neves, bairro São Lázaro;
  • Rodovia Duca Serra, próximo ao Ceap;
  •  Na rotatória da Rodovia Juscelino Kubitschek, próximo a Unifap.
  • Durante as abordagens será verificada a temperatura das pessoas, realização de entrevistas sobre o destino da viagem.

“Vamos abordar as pessoas para saber para onde estão se deslocando e, se não for uma situação de emergência, elas serão orientadas a retornar para casa”, afirmou Souza.

Também será verificado o número de passageiros nos veículos e a presença de crianças. A intensificação da fiscalização é uma forma de inibir a quebra do isolamento social, que é a medida mais eficaz apresentada até o momento para conter o avanço da Covid-19.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui