Operaçao verão 2018

0
1

O Amapá já conta com a nova versão do banco de dados de pessoas físicas e jurídicas que atuam nos segmentos de hospedagem e hotelaria, o Cadastur 3.0, do Ministério do Turismo (MTur).

A nova ferramenta, que permite a turistas e viajantes acesso a consulta segura de estabelecimentos do setor, foi apresentada pela Secretaria de Estado do Turismo (Setur), nesta quarta-feira, 18, durante cerimônia de lançamento, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AP), em Macapá.

Além do sistema, os órgãos também anunciaram a Operação “Verão 2018”, que inicia nesta quinta-feira, 19, na capital amapaense. A ação visa fiscalizar os meios de hospedagem nas principais cidades brasileiras. Gestores públicos e privados, trade turístico e demais setores ligados às atividades do setor no Amapá participaram do evento. Eles debateram o tema e esclareceram dúvidas a respeito das últimas ações desenvolvidas pelo MTur.

Cadastur 3.0

Apresentado durante o Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (Fornatur) no ano passado, o sistema agora é digital com certificação em QR Code, dispositivo codificado, que disponibiliza todas as informações necessárias do prestador de serviço através de um aplicativo de celular.

Segundo a técnica do Ministério, Alynne Farias, o objetivo é simplificar o processo. “Eliminamos a necessidade de acumular documentos por anos em caixas, pois agora, tudo será de forma digital”, ressaltou.

Durante a solenidade, a coordenadora regional do Cadastur no Amapá, Aracilene Monteiro, ressaltou que os prestadores de serviço devem se atualizar o cadastro. “A regularidade no sistema traz uma série de vantagens para o empreendedor da área, como acesso a financiamento em bancos oficiais do governo e cursos gratuitos de qualificação ofertados pelo MTur”, reforçou.

O cadastro é gratuito e pode ser feito no site do Ministério do Turismo.

Operação “Verão 2018”

A ação foi planejada a partir de demandas de coordenadorias regionais do Cadastur de todo o país. O intuito é sensibilizar, inicialmente, os meios de hospedagem de todas as capitais sobre os benefícios da legalidade e combater a pirataria da atividade turística.

A técnica do MTur, Jacqueline Alves, esclareceu que a meta da Operação “Verão 2018” não é punir os estabelecimentos, mas conscientizá-los quanto a benefícios e sanções. “Queremos conscientizar os proprietários a não persistir na irregularidade”, pontuou.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui