Papaléo paes renova acordo com a Guiana Francesa para a formação de professores

0
15

 

Documento prevê intercâmbios de práticas pedagógicas para professores de Português Língua Estrangeira e francês.

 

 Foto: Marcelo Loureiro/Secom
Governador em exercício Papaléo Paes assinou o Protocolo de Acordo com o governo francês nesta terça-feira, 20

O Governo do Estado do Amapá (GEA) reforçou a parceria com o governo francês para a formação de professores da rede estadual, nesta terça-feira, 20, durante a abertura do II Estágio Amazônico de Português Língua Estrangeira: “O Ensino de Português Língua Estrangeira (PLE) em meio plurilíngue: a cooperação entre Amapá e Guiana Francesa”. O Protocolo de Acordo entre a Secretaria da Educação do Estado (Seed) e a Académie de la Guyane prevê a troca de ações em prol da educação.

O documento reafirma e fomenta a formação, intercâmbios de práticas pedagógicas e reflexão linguística aos professores de Português Língua Estrangeira na Guiana Francesa e, daqueles que lecionam a língua francesa na rede pública escolar do Amapá, em interação com os professores nativos da língua francesa. A ideia é fomentar a língua portuguesa no território francês como segundo idioma e, da mesma forma, a língua francesa para os estudantes amapaenses.

A abertura do estágio amazônico aconteceu no Salão Nobre do Palácio do Setentrião, em Macapá, e reuniu autoridades do poder Executivo estadual e representantes da Guiana Francesa. Estiveram presentes, o governador em exercício do Amapá, Papaléo Paes; a secretária de Educação, Goreth Sousa; o coordenador de Ensino Profissional e Técnico da Guiana Francesa, Josepeh Festa; o Inspetor da Política Pedagógica do PLE do Ministério da Educação Francesa, José Carol Rosa, além da participação da Associação dos Professores de Francês do Amapá (Aprofap).

O estágio amazônico acontece por meio de conferências, mesa-redonda, comunicações, oficinas e minicursos, inseridas em quatro eixos temáticos: Políticas Linguísticas, Metodologias de Ensino, História e Literatura do Amapá e Interculturalidade. A capacitação será assegurada por profissionais da rede estadual e federal do Estado.

Para Papaléo, o II Estágio Amazônico celebra os dez anos de cooperação técnica entre Amapá e Guiana Francesa e alcança diversas áreas, além da educação. “Hoje estamos formalizando a renovação dessa parceria com um significado ainda maior desse trabalho conjunto e contínuo que evolui cada vez mais. O ganho é bilateral”, reforçou.

O evento visa promover o aperfeiçoamento linguístico e pedagógico, assim como a descoberta e o aprofundamento cultural; proporcionar a valorização da interdisciplinaridade, da diversidade cultural e da riqueza linguística, além de fortalecer os laços de cooperação educativa bilateral entre o Amapá e a Guiana Francesa.

A secretária de Educação, Goreth Sousa, ressaltou que o estágio amazônico é importante para a formação dos professores. “Temos muito a aprender e a ensinar com essa troca para enfrentarmos, juntos, os desafios da educação do século 21”, considerou.

O projeto também visa à formação continuada de docentes franceses que lecionam língua portuguesa e professores brasileiros que ensinam francês. O primeiro estágio aconteceu em 2013, quando 21 professores da Guiana Francesa participaram da formação.

A professora Samantha Larzabal leciona a língua portuguesa em duas escolas de cidades diferentes na Guiana Francesa. “O português ganhou espaço como idioma e é ensinado como segunda língua estrangeira, após o inglês”, notou.

Por: Paula Monteiro