Paulo Cupertino tirou título de eleitor falso 5 dias após assassinar família

0
266

 

Assassino de Rafael Miguel segue foragido

(Foto: Reprodução)

Paulo Cupertino Matias tirou um título de eleitor falso cinco dias após matar o ator Rafael Miguel e seus pais, no dia 9 de junho de 2019. A Corregedoria-Geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) investiga como o documento foi obtido.

O registro foi feito em nome do Manoel Machado da Silva, identidade falsa que o criminoso utilizou durante meses enquanto permaneceu escondido no Mato Grosso do Sul.

Por ordem do corregedor-geral, ministro Luis Felipe Salomão, o TSE determinou que sejam adotadas medidas cabíveis, inclusive, se for o caso, anotação na folha de votação respectiva de impedimento ao exercício do voto com a inscrição que tenha sido obtida fraudulentamente.

Ainda segundo o tribunal, duas inscrições foram feitas pela mesma pessoa. O primeiro título foi feito em 11/5/1990, com o nome de Paulo Cupertino Matias (com zona eleitoral de SP) e o segundo documento, requerido em 14/6/2019 em nome de Manoel Machado da Silva (com zona eleitoral de MS).

Escondido no Mato Grosso do sul

(Foto: Reprodução)

A Polícia Civil descobriu que Paulo Cupertino havia feito uma identidade com uma certidão de nascimento falsa e se escondeu durante oito meses em Eldorado, no Mato Grosso do Sul. Ele estava usando o nome de “Manoel Machado da Silva” como disfarce para se esconder.

Na foto do novo documento, ele aparece com o cabelo curto e penteado pra trás, diferente do cabelo comprido de quando fugiu. Ele também deixou a barba, agora branca, crescer. Uma outra imagem mostra o homem ao lado de uma criança, que foi coberta por proteção. Durante o período na cidade ele teria frequentado uma barbearia e até uma lotérica.

Além do nome falsificado, Paulo alterou a filiação, dando nomes diferentes para a mãe e o pai. Na carteira de identidade, ele é filho de Carlos Pereira da Silva e Maria Gomes Machado da Silva. Enquanto os nomes dos verdadeiros pais de Cupertino são Manoel Matias Sobrinho e Amélia Cupertino. O número do CPF informado também não é o dele.

Em contato com o portal da RedeTV!, a Polícia Civil informou que o suspeito deixou a cidade do MS na última semana. Diligências seguem em andamento para capturá-lo. As investigações apontam que Paulo fugiu em um avião que estava na fazenda do patrão dele. Ambos estão foragidos.

O caso

(Foto: Reprodução)

O ator Rafael Henrique Miguel, de 22 anos, e os pais do rapaz, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50 anos, morreram baleados no dia 9 de junho do ano passado na Estrada do Alvarenga, na região de Pedreira, zona sul de São Paulo. O jovem era conhecido por ter interpretado o personagem ‘Paçoca’ na novela Chiquititas.

Acompanhado dos pais dele, Rafael foi até a casa de sua namorada, Isabela Tibcherani, conversar com o pai dela, Paulo Cupertino, sobre o namoro. A família foi recebida pela jovem e pela mãe dela, mas quando Cupertino chegou ao local, ele atirou nas três vítimas que estavam no portão da casa. Todos morreram no local.

Cupertino disparou 13 vezes contra a família do namorado da filha. Sete acertaram Rafael. O pai do rapaz foi atingido 4 vezes e a mãe foi baleada no peito e no ombro.

Após o crime, Cupertino fugiu e, desde então, segue foragido. De acordo com a investigação, ele teria passado por mais de 300 endereços em 10 estados e dois países da América do Sul. O assassino ainda foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP) em junho deste ano. Em setembro de 2019, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que Cupertino também foi incluído lista de procurados pela Interpol.

Redação/RedeTV!