Pesquisadores e bolsistas assinam termo para execução de projetos de iniciação científica – Correio Amapaense

Pesquisadores e bolsistas assinam termo para execução de projetos de iniciação científica

São 16 projetos de práticas de atividades científicas direcionadas às escolas de educação básica do Estado do Amapá.

 

 Foto: Maksuel Martins
Selecionados assinaram Termo de Outorga e Concessão de Auxílio Financeiro

Dezesseis selecionados para a execução de projetos financiados pelo Programa Rede Ciências (PRC): Projetos de Iniciação Científica Superior, assinaram na manhã desta sexta-feira, 27, o Termo de Outorga e Concessão de Auxílio Financeiro. O programa tem por objetivo incentivar a integração, nas práticas das atividades científicas, das Instituições de Ensino Superior (IES) ou pesquisa com o ensino básico, através do apoio a projetos e concessão de bolsas de iniciação científica.

Os projetos, aprovados em diferentes áreas do conhecimento em processo seletivo realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap), serão executados por professores/pesquisadores da Universidade Federal do Amapá (Unifap) – 12 projetos – e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária do Amapá (Embrapa/AP) – 4 projetos – tendo em comum práticas de atividades científicas direcionadas às escolas de educação básica do Amapá.

A diretora-presidente da Fapeap, Mary Guedes, explicou que para a execução dos projetos, o programa vai envolver professores e estudantes do ensino superior, em um processo de aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, de acordo com o plano de trabalho, orientados por pesquisadores qualificados, mestres e doutores, visando futuros pesquisadores, de modo a impulsionar o desenvolvimento científico e tecnológico do Estado. “Foram selecionados 16 projetos que deverão ser desenvolvidos durante 12 meses por professores/pesquisadores, com o auxílio de estudantes do ensino superior que receberão uma bolsa auxílio”, explicou.

Para a secretária interina de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec), Josiane Ferreira, o programa é uma forma de dar oportunidade para que os pesquisadores amapaenses desenvolvam seus projetos, beneficiando o setor local. “É a forma que o Estado tem para dar oportunidade para esses pesquisadores e estudantes porem em práticas seus projetos”, ressaltou a gestora.

Umas das selecionadas foi a pesquisadora Jamile da Costa Araújo, que desenvolverá um projeto que envolve estudos de alimentação de tracajás com suplemento à base de buriti e exploração dos óleos de andiroba e pracaxi da Área de Proteção Ambiental (APA) da Fazendinha – distrito de Macapá. “É uma grande oportunidade concedida pelo Estado para que nós, pesquisadores e alunos do ensino superior, possamos desenvolver esses projetos”, comemorou.

A estudante Aline Lopes de Nascimento ficou contente com a oportunidade de participar do programa. Ela será bolsista da professora mestre da Unifap Elisabeth Viana, que desenvolverá um projeto na área de estudo da atividade antimalárica do óleo extraído do jambu. “Ficamos contentes com a oportunidade, pois será uma chance de aprendizagem”, esperançou-se.

Os bolsistas selecionados terão direito à uma bolsa mensal no valor de R$ 400. Além disso, os projetos escolhidos poderão ser financiados em até R$ 5 mil, pagos com recursos do orçamento da Fapeap. Eles deverão entregar relatório técnico parcial de execução de atividades seis meses após a vigência do auxílio e relatório final até 30 dias após a vigência do projeto.

GALERIA DE FOTOS
 Créditos:Maksuel Martins / Secom

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION