Plano de Mobilidade Urbana garante melhor acessibilidade e trafegabilidade em Santana

0
15
São 23 km de vias contempladas com pavimentação, drenagem, terraplenagem, calçamento, meio-fio, ciclovia e sinalização.
Por: Gabriel Dias

 

 Foto: Maksuel Martins
Obras realizadas pelo Governo do Amapá contemplaram 23,3 km de ruas e avenidas em Santana

Continua em execução a última fase do Plano de Mobilidade Urbana, realizado pelo Governo do Amapá, no município de Santana. Essa etapa contempla 23 km de ruas e avenidas pavimentadas, drenagem, terraplenagem, calçamento, meio-fio, ciclovia e sinalização.

A obra, orçada em R$ 38 milhões, está melhorando a qualidade vida dos moradores da cidade, pois atua diretamente na acessibilidade, trafegabilidade e rotina da população que utiliza as vias de acesso. As ruas e avenidas beneficiadas foram escolhidas em virtude de serem as principais que passam pelos extremos do município e, também, as que são rotas das linhas de ônibus.

No município, foram executados os serviços de drenagem superficial, para escoar as águas da superfície das ruas e avenidas, e a drenagem profunda, para evitar que as águas subterrâneas atinjam o pavimento ou a superfície das ruas.

Em seguida, foram concluídos os trabalhos de terraplanagem e pavimentação. Durante a última fase, estão sendo construídos o meio-fio, calçamento e implantação de sinalizações verticais e horizontais. Outro benefício que a obra está garantindo é a implantação das ciclovias e ciclofaixas, possibilitando melhor segurança e acessibilidade aos pedestres, ciclistas, motoristas, motociclistas e usuários do transporte coletivo.

O Plano de Mobilidade Urbana de Santana está sendo executado desde 2015. A previsão para conclusão de 100% das obras é para o segundo semestre deste ano.

O projeto contemplou ruas importantes como a 7 de Setembro, Presidente Costa e Silva, Abílio Rodrigues, Adálvaro Cavalcante, Euclides Rodrigues, Everaldo Vasconcelos, Pastor Sozinho, Presidente Tancredo Neves, Deodoro da Fonseca e Presidente John Kennedy, além das Avenidas Castelo Branco, das Nações, Dom Pedro I, Princesa Izabel, Rio Branco e Stélio de Oliveira.

Sistema binário

A última fase da obra inclui, ainda, a implantação do sistema binário, que vai alterar o sentido das vias paralelas de mão dupla, para ruas com um único sentido, dando mais segurança à população e fluidez ao trânsito.

Dez vias terão o sentido modificado e 12 semáforos implantados em cruzamentos estratégicos. O novo sistema vai contribuir para o desenvolvimento do município, por conta do aumento do fluxo em vias que não são muito utilizadas.

Serão cinco sistemas binários implantados. A Avenida Castelo Branco passa a ser via de mão única, em paralelo com a Avenida 7 de Setembro; a Avenida Princesa Izabel se torna mão única em paralelo com a Avenida das Nações; a Rua Presidente Tancredo Neves e a Rua Presidente Manoel Deodoro da Fonseca formarão outro binário; as ruas Euclides Rodrigues e Adálvaro Cavalcante passarão a ter mão única, e a Rua Salvador Diniz vai desafogar o fluxo com a Rua Presidente Costa e Silva.

Passarelas

Em dezembro de 2017, o governo do Estado iniciou as obras de construção das passarelas em madeira e concreto armado no município de Santana. Ao todo, estão sendo construídos cerca de 4 mil metros de passarelas nos bairros Paraíso, Fonte Nova e Nova Brasília.

O custo da obra é de R$ 1,8 milhão, recurso de emenda parlamentar da deputada federal Marcivânia Flexa. Os serviços estão previstos para serem concluídos em julho deste ano. Com isso, o projeto, que também faz parte do Plano de Mobilidade Urbana, seguirá contemplando outros bairros.

Além disso, o governo conseguiu a aprovação de recurso para a construção de 220 metros de passarelas em concreto armado no bairro Provedor 2. A conquista foi obtida através de um convênio entre GEA e Programa Calha Norte (PCN) e emenda parlamentar de autoria do deputado federal Cabuçu Borges.