POLÍCIA CIVIL CUMPRE MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO DE ADOLESCENTE ACUSADO DE ABUSAR SEXUALMENTE DA PRÓPRIA PRIMA DE 7 ANOS

0
1042
Por: Assessoria de Comunicação PC-AP

 Foto: Polícia Civil

Nesta quinta-feira, 2, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada de Investigação de Atos Infracionais (DEIAI), cumpriu mandado de busca e apreensão de um adolescente de 17 anos, acusado pela prática de ato infracional análogo ao crime de estupro de vulnerável.
De acordo com a Delegada Daniella Graça, titular da DEIAI, no dia 27 de julho desse ano, uma criança de 7 anos de idade, foi abusada sexualmente pelo próprio primo.
“A vítima, que reside com sua família numa comunidade do interior, foi para Macapá com sua genitora e irmãos e se hospedaram na casa de parentes, enquanto realizavam exames médicos. O infrator, que é primo da vítima, foi à residência onde a vítima e sua família estavam hospedadas e, aproveitando-se do fato de sua tia estar ocupada na cozinha preparando o almoço, estuprou a criança e a ameaçou, caso o denunciasse”, explicou a Delegada.
O estupro foi descoberto pela genitora da vítima, após a menina relatar o ocorrido. Após o registro do boletim de ocorrência, foram realizadas diligências para tentar apreender o infrator ainda em flagrante, porém o mesmo conseguiu se evadir.
O estupro provocou uma lesão na criança, que precisou ser submetida a procedimento cirúrgico.
Durante o procedimento investigatório instaurado pela Delegada, ficou constatada, através de exame de corpo de delito, a materialidade do ilícito. A vítima foi ouvida e apontou o adolescente investigado como autor, acusação que foi corroborada pelas testemunhas que prestaram depoimento.
Diante dos elementos de informação colhidos e da fuga do investigado, que inclusive aparentava que contava com o auxílio de seu genitor, a Delegada representou pela internação provisória do infrator, que foi deferida pela Juíza da Vara da Infância.
Diversas diligências em busca do infrator estavam sendo realizadas pela equipe de investigação, o que levou o pai do acusado a apresentá-lo na DEIAI, ocasião em que foi cumprido o mandado judicial.
O infrator foi conduzido ao CIP, onde permanecerá à disposição da justiça.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui