POLÍCIA CIVIL, MINISTÉRIO PÚBLICO E OUTROS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA CUMPREM 12 MANDADOS DE BUSCA E APREENSÃO E PRENDEM 3 PESSOAS

0
690
POLÍCIA CIVIL, MINISTÉRIO PÚBLICO E OUTROS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA CUMPREM 12 MANDADOS DE BUSCA E APREENSÃO E PRENDEM 3 PESSOAS DURANTE A OPERAÇÃO ROLETA RUSSA EM MACAPÁ
Por: Assessoria de Comunicação PC-AP

 Foto: Polícia Civil

Na manhã dessa terça-feira, 28, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (DECCP), em ação conjunta com o Ministério Público do Estado do Amapá, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Núcleo de Inteligência (Nimp), com o apoio da Polícia Militar (Bope e Força Tática), do Grupamento Tático Aéreo (GTA) e do Grupo Tático Prisional (GTP) do Iapen, deflagraram a “Operação Roleta-Russa”, com o objetivo de cumprir doze mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventiva em desfavor de integrantes de um grupo criminoso que está sendo investigado pela prática de roubos a residências e a estabelecimentos comerciais, além da prática de tráfico de drogas.
De acordo com o Delegado Celson Pacheco, que presidi as investigações, os mandados foram cumpridos nos bairros nas residências dos investigados, localizadas nos bairros Araxá, Cidade Nova e Pacoval. Além disso, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão em celas do Iapen.
Durante a ação, dois mandados de prisão preventiva foram cumpridos dentro do Iapen e no Araxá em desfavor de dois investigados que já haviam sido presos em flagrante durante as investigações. Uma mulher foi presa em flagrante por receptação. Objetos roubados das vítimas foram encontrados e recuperados.
A operação foi batizada como “Roleta-Russa” em referência a um jogo inconsequente em que o perdedor pagava com a própria vida. No caso, essa é uma característica peculiar dos investigados que, quando saíam para praticar os roubos, diziam ter a consciência de que iam para “o tudo ou nada, ganhar ou perder”, por essa razão, eram extremamente violentos com suas vítimas.
A operação foi coordenada pelos Delegados Celson Pacheco e Leonardo Alves, que tiveram apoio dos Promotores de Justiça do Nimp e do Gaeco, Andrea Guedes de Medeiros e Rodrigo César Viana Assis.

IMAGENS RELACIONADAS
+ Notícias mais lidas

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui