POLÍCIA CIVIL PRENDE ADVOGADO EM FLAGRANTE POR ESTELIONATO VIRTUAL

0
898
POLÍCIA CIVIL PRENDE ADVOGADO EM FLAGRANTE POR ESTELIONATO VIRTUAL APÓS ENVOLVIMENTO EM GOLPES REALIZADOS POR UM GRUPO CRIMINOSO ATRAVÉS DE COMPRAS DE ILÍCITAS DE CERCA DE R$ 400 MIL EM LOJA DE GRIFE LOCALIZADA NUM SHOPPING DE MACAPÁ
Por: Assessoria de Comunicação PC-AP

 Foto: Polícia Civil

No fim da tarde desta quinta-feira, 9, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DR-CCIBER), prendeu um advogado em flagrante por estelionato virtual.
A prisão aconteceu no estacionamento de um shopping de Macapá, após o advogado receber mercadorias de uma loja de grife, que foram compradas ilicitamente de forma virtual em nome de terceiros.
De acordo com a Delegada Aurea Uchoa, os responsáveis pela loja foram à DR-CCIBER e informaram que possivelmente estavam sendo vítimas de um golpe há cerca de dois meses realizado por meio de compras virtuais, em que os possíveis “compradores” recebiam as mercadorias e, dias depois, a compra era cancelada pela financeira do cartão.
“Recebemos os responsáveis da loja e iniciamos as investigações. Ao todo, foram cerca de R$ 400 mil de prejuízos financeiros que a loja sofreu até o momento. Somente no último fim de semana, foram feitas sete compras virtuais de mais de R$ 83 mil. As compras foram realizadas por pessoas diferentes, as quais utilizaram o mesmo cartão de crédito. Hoje, após três entregas, realizamos a abordagem de cinco pessoas. Uma delas foi presa em flagrante por preencher todos os requisitos necessários para tal. Quatro delas foram ouvidas, liberadas e as suas participações nesses crimes serão investigadas”, explicou a Delegada.
Quanto ao cartão de crédito utilizado nas compras, a Delegada informou que o titular do cartão será intimado tomar ciência do fato.
Durante interrogatório, o advogado disse que as compras foram realizadas como pagamento de honorários advocatícios por um serviço que ele ainda iria prestar a um conhecido dele e iria revender as mercadorias.
A Delegada informou também que há pessoas de Macapá e Belém envolvidas nesse grupo criminoso, inclusive, mulheres de boa aparência; e que uma loja de departamento, localizada em Macapá, também foi vítima desse grupo criminoso.
O advogado será encaminhado à audiência de custódia.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui