Povos indígenas

0
32

Nesta quinta-feira, 19, o governador do Amapá, Waldez Góes, recebeu representantes de povos indígenas de etnias como Galibi e Karipuna para tratar sobre o apoio do Governo do Estado do Amapá (GEA) à realização e participação dos indígenas em eventos que são de interesse desta parcela da população. O encontro ocorreu no Palácio do Setentrião, sede do governo amapaense, durante o Dia do Índio, celebrado em 19 de abril. No Estado, a data foi comemorada com uma vasta programação que incluiu povos indígenas do Amapá e Norte do Pará.

Esteve presente na reunião o novo gestor da Secretaria Extraordinária dos Povos Indígenas (Sepi), Fabiano Macial, que tomou posse nesta quinta-feira e passa a gerir a secretaria responsável por formular as políticas públicas relacionadas às questões culturais, étnicas e de proteção à natureza dos povos indígenas do Estado do Amapá e Norte do Pará.

Durante o encontro, Góes firmou o compromisso em apoiar a viagem dos índios ao 15º Acampamento Terra Livre (ATL) 2018, evento que reunirá todos os povos indígenas do país em Brasília no período de 23 a 27 de abril e terá como tema “Unificar as lutas em defesa do Brasil Indígena – pela garantia dos diretos originários dos povos”. Entre os assuntos que serão apresentados estão a demarcação de terras e a precarização de serviços básicos como saúde e educação. O governo do Estado, através da Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims), auxiliará no deslocamento dos indígenas com 25 passagens aéreas.

O secretário da Sepi explicou que o ATL é conferência que acontece anualmente e busca discutir a garantia de mais cidadania aos povos indígenas brasileiros. “Nosso Estado sempre participou da ATL de forma muito reduzida. Agora, com o apoio do governo, este cenário vai melhorar, 60 indígenas do Amapá participarão da conferência”, afirmou Macial.

O governador também disponibilizou-se para receber os indígenas na segunda-feira, 30 de abril. O objetivo é dialogar sobre as próximas ações e reuniões do grupo. “Este diálogo é importante para que possamos garantir cada vez mais cidadania aos povos indígenas do nosso Estado”, ponderou Góes