Primeiro dia da ExpoBúfalo vai evidenciar história da bubalinocultura amapaense – Correio Amapaense

Primeiro dia da ExpoBúfalo vai evidenciar história da bubalinocultura amapaense

Com palestra e lançamentos de catálogo e selo, a 1ª ExpoBúfalo vai resgatar a história da bubalinocultura, enaltecendo as lutas e as conquistas.

 

 Foto: José Baia/Secom
Evento acontecerá de 30 de maio a 2 de junho no Parque de Exposições da Fazendinha

O Governo do Amapá dará início nesta quarta-feira, 30, no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá, à 1ª ExpoBúfalo do circuito TecnoAgro Amapá, política pública que envolve um circuito de eventos para a promoção de negócios agropecuários. A ExpoBúfalo conta com uma programação especial no primeiro dia, onde será enaltecida toda a história da bubalinocultura amapaense e será lançado o Catálogo de Tecnologia da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa/AP). Haverá, também, a apresentação do certificado internacional do “Brasil Livre de Febre Aftosa” e o lançamento do selo “Amapá Livre de Febre Aftosa”, pelos Correios.

Logo na abertura do evento, às 19h, acontecerá uma palestra magna, que traz como tema: “Histórico da Bubalinocultura no Amapá”, que será ministrada pelo presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Faeap), Luiz Iraçú Colares. Logo após a palestra, a Embrapa/AP entregará um catálogo de 84 páginas com informações referentes a produtos, tecnologias e dados de pesquisas desenvolvidas entre 2008 e 2017 e, disponibilizadas à cadeia produtiva geral da agropecuária amapaense. O catálogo está disponível nas versões impressa e digital, podendo ser baixado acessando este link.

A apresentação do certificado internacional da situação sanitária do Brasil, em relação à febre aftosa, e o lançamento do selo postal do “Amapá Livre de Aftosa” correspondem à luta do segmento para que, finalmente, o Estado possa ser reconhecido como um polo produtor de carne e de derivados de leite, possibilitando o fomento da cadeia produtiva amapaense e a inclusão no mercado nacional e internacional.

O Amapá possui cerca de 270 mil bubalinos, o que nos torna o Estado com o segundo maior rebanho do país. Daí a necessidade de provocar um amplo debate sobre a atividade da pecuária bubalina e, ao mesmo tempo, fazer uma mostra tecnológica sobre os avanços alcançados na área da nutrição, genética, sanidade e de demais assuntos do segmento.

O público-alvo da exposição inclui pecuaristas, produtores rurais, entidades, órgãos municipais e técnicos do setor público e privado, além da sociedade em geral, que vai poder adquirir mais informações sobre os produtos que já se encontram nas prateleiras de mercados do Amapá. A programação vai compreender um conjunto de atividades voltadas para valorizar a importância da bubalinocultura para a economia local.

TecnoAgro Amapá

A TecnoAgro Amapá é uma política pública do governo do Estado que envolve um circuito de eventos para a promoção de negócios em todos os espaços disponíveis, que alia a amostra de conhecimento, tecnologia, modelos e sistemas que envolva boas práticas de aproveitamento dos recursos naturais e de baixo impacto ambiental.

O circuito será composto por sete eventos: Agropesc, no município de Amapá; Expointernorte, em Oipoque; ExpoVale, em Laranjal do Jari; ExpoFruta, em Porto Grande; ExpoMandioca, em Ferreira Gomes e ExpoBúfalo e Expofeira, em Macapá. O objetivo dos eventos é fortalecer as atividades econômicas regionais tendo como base a agropecuária, gerando oportunidades de negócios com a abertura para novos investimentos e a consolidação dos já existentes.

A 1ª ExpoBúfalo é coordenada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR), Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap) e Agência de Inspeção e Defesa Agropecuária (Diagro). Há, também, a parceria de diversas instituições e entidades, tanto governamentais, quanto não governamentais, como a Embrapa/AP; a Faeap; o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/AP); o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/AP); os Correios; a Universidade Federal do Amapá (Unifap); a Associação dos Criadores do Amapá (Acriap); Banco do Brasil; Banco da Amazônia; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION