Projeto da Defenap nas escolas alcançou mais de 38 mil alunos

0
22
Colaboradores do projeto, entre policiais militares e defensores públicos, foram homenageados nesta sexta-feira, pela Defensoria Pública do Amapá.

 

Projeto da Defensoria Pública do Amapá conta com a colaboração de vários parceiros

A Defensoria Pública do Amapá (Defenap), através do Núcleo de Assistência Jurídica aos Bairros Periféricos de Macapá, realizou na manhã desta sexta-feira, 2, a cerimônia de entrega de honrarias aos colaboradores do Projeto Defenap nas Escolas, que consiste em ciclo de palestras nas escolas públicas e privadas de Macapá. Ao todo, foram 29 homenageados incluindo policiais militares, defensores públicos e outros colaboradores.

Durante a cerimônia, 14 homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar, parceiros do projeto, receberam homenagens pelo trabalho desenvolvido nas escolas em 2017. “Atendemos a uma solicitação da Defensoria, durante o ano de 2017, as atividades foram evoluindo de forma satisfatória. Hoje estamos tendo esse reconhecimento pelo trabalho bem sucedido junto aos estudantes, no sentido de orientá-los sobre uso das drogas”, ponderou o tenente-coronel Paulo Matias, comandante do Bope.

Em 2017, o projeto alcançou mais de 38 mil alunos do ensino fundamental, médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA), de instituições públicas e privadas da capital amapaense. O projeto visa, por meio de palestras e atividades lúdicas, levar aos alunos o entendimento sobre os malefícios das drogas na comunidade escolar e na vida particular. Além de orientações relacionadas à violência doméstica, respeito ao idoso, pais e professores, de forma fácil e eficaz.

“As abordagens do projeto são pautadas em situações do cotidiano do público jovem. Nosso trabalho é mostrar para os alunos essa vulnerabilidade e contribuir para o entendimento do quanto é prejudicial o uso das drogas. Além do trabalho preventivo, o projeto atribui responsabilidade ao menor, adolescente a até para o adulto, no caso do EJA, para que eles possam se sentir dono de suas responsabilidades, em tudo que forem fazer na vida”, explicou o chefe do Núcleo de Assistência Jurídica aos Bairros Periféricos de Macapá, defensor Paulo José Ramos.

Para o defensor público geral da Defenap, Horácio Magalhães, o ciclo de palestras desenvolvidas pelo Núcleo de Assistência Jurídica aos Bairros Periféricos, juntamente com a Polícia Militar, é o trabalho exemplar que motivou muitos jovens que assistiram às palestras a se tornarem policias. “É um projeto que deu certo e agora pretendemos expandir para todo o Estado. A ideia atender mais de 70 mil alunos através do Projeto Defensor Jovem que será implantado em abril deste ano, que vai funcionar dentro das escolas, levando conhecimento de cidadania e ações preventivas de combate à violência nas escolas”.

A escola emite relatórios e encaminha ao Departamento de Estudo e Orientação Social (DEOS) da Defensoria, para que seja feito o acompanhamento, junto à coordenação pedagógica, de possíveis casos de uso ou comercialização de entorpecentes por alunos da instituição.

Iracilda Tavares