Proposta do governo para reajustar plantões da saúde começa a ser analisada pela Alap

0
1
Projeto prevê o pagamento de R$ 200 e R$ 300, para profissionais de nível médio e superior, respectivamente. Jornadas de plantão podem ser de 6 e 12 horas.

 

 Foto: Arquivo Secom
Além de reajustar os plantões presenciais em 100%, projeto prevê as jornadas para os profissionais de saúde do Amapá

Já está em análise pela Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) o projeto de lei, de iniciativa do governo do Estado, que objetiva reajustar os valores dos plantões presenciais destinados a servidores das áreas de Atenção à Saúde e de Apoio Diagnóstico. A iniciativa foi acordada com representantes da categoria durante rodadas da Agenda do Servidor, com o objetivo de valorizar os profissionais da saúde.

A proposta do governo prevê um aumento de 100% nos valores atualmente pagos. Com isto, os plantões passarão a valer R$ 200 e R$ 300, para profissionais dos níveis médio e superior, respectivamente. As jornadas previstas no projeto são de 12 horas para profissionais que trabalhem em unidades de retaguarda, e de 6 horas para plantonistas das unidades de urgência e emergência.

Nesta terça-feira, 3, a proposta de aumento no valor do plantões da saúde foi lida no plenário da Alap, durante sessão que aprovou outros quatro projetos do executivo: realinhamento salarial aos servidores da Fcria; incorporação de auxílio indenizatório para policiais civis; regulamentação da Região Metropolitana de Macapá; e inclusão de servidores da Secretaria de Desenvolvimento das Cidades no setor de infraestrutura do Estado.

Agora, a proposta de reajuste dos plantões segue para as Comissões de Constituição e Justiça e de Saúde. Apenas depois das análises nestes dois dispositivos é que ela será submetida à votação.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui