“Que investiguem, não tem problema nenhum”, diz Moro sobre Tacla Durán

0
19

“Se quiserem investigar isso, que investiguem, não tem problema nenhum. Não tem nada nisso aí, é uma história totalmente furada. Agora, essa investigação já havia sido feita na gestão anterior da PGR e havia sido arquivado. Mas enfim, não tenho nada a esconder”, disse Moro hoje, em entrevista à Istoé.

Foragido desde 2016, o advogado Tacla Durán é acusado de lavar dinheiro para a Odebrecht, UTC e Mendes Júnior. Ele afirmou que o advogado Marlus Arns, supostamente ligado à esposa de Moro, teria cobrado dele US$ 5 milhões para que se livrasse das acusações.

“Nem conheço essa pessoa, nunca tive nenhum contato. Como em vários outros casos, surgiram pessoas acusadas de crime, e esse indivíduo era acusado de ser lavador de dinheiro profissional e havia fugido do país. Houve requerimento de prisão preventiva e assim agi. Depois ele cria um álibi falso dizendo que não sei quem teria pedido dinheiro, seria pessoa a mim ligada”, afirmou Moro.

Ele também disse estranhar a fiscalização que a PGR faz sobre a força-tarefa da Curitiba.

“Eu tenho consciência absolutamente tranquila. Se quiserem investigar, acho estranho apenas, mas tudo bem. Mas acho um pouco estranho porque existem outras prioridades. Agora, se tiver justificativa, alguma coisa concreta e tal…”

 

Por Redação O Antagonista