Reitora do Ifap será homenageada pela Assembleia Legislativa com Moção de Aplausos

0
2

17

“É um momento histórico para nós”, disse Marialva do Socorro, informando que as primeiras turmas do instituto tiveram início em agosto de 2010. O Instituto Federal do Amapá é constituído pelos campi Laranjal do Jari, Macapá, Porto Grande e Santana, além do campus avançado em Oiapoque e do Centro de Referência em Educação à Distância, em Pedra Branca do Amapari, estrategicamente localizados para contribuir com o desenvolvimento do estado.
O Ifap iniciou as atividades no ensino em 8 de setembro de 2010, somente com a oferta de cursos técnicos na modalidade subsequente, atendendo 420 alunos – 280 no campus Laranjal do Jari e 140 no campus Macapá. Os primeiros cursos implantados ? definidos em audiências públicas, com foco nos arranjos produtivos locais ? foram os de Informática, Secretariado e Secretariado Escolar, no campus Laranjal do Jari; e de Informática e Edificações, no campus Macapá.

18Em pleno funcionamento, o Ifap atenderá 4.700 estudantes, distribuídos nos seguintes níveis e modalidades de ensino: Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC); Nível Médio: 50% das vagas destinadas a cursos técnicos articulados ao ensino médio (integrado, subsequente e concomitante); Nível Superior: 30% das vagas destinadas a cursos de bacharelados e tecnológicos; 20% das vagas destinadas a licenciaturas e pós-graduação: Lato Sensu e Stricto Sensu.

De acordo com a reitora Marialva do Socorro, o Instituto faz parte da rede de instituições federais, formada pelo Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet), criada em dezembro de 2008, que congrega 41 instituições, sendo 38 institutos federais. “Hoje o Ifap tem mais de 36 cursos técnicos. O que significa que trabalhamos ofertando educação publica e de qualidade, para alunos que vêm do ensino fundamental, chamado de técnico integrado. Trabalhamos com técnicos subsequentes, com alunos que já finalizaram o ensino e com adultos no Proeja. São cursos técnicos voltados para os adultos que não tiveram a oportunidade de ser escolarizados no tempo certo, além de 15 cursos superiores, cursos de tecnologia”, explicou a reitora.
A deputada Edna Auzier (PSD) elogiou a iniciativa do deputado Dr. Furlan e parabenizou a reitora pela Semana da Mulher. A parlamentar aproveitou para formular um pedido, para que seja implantado o curso de capacitação hidráulica para mulheres. “Além de resolver o problema em casa, sem ter que recorrer ao marido de aluguel, a mulher contribuirá com a renda financeira da família”, comentou.

Contribuíram com a discussão os deputados Jory Oeiras (PRB) e Charles Marques (PSDC), além da deputada Cristina Almeida (PSB). “Senhores, temos uma joia rara dentro do estado, nos ajude a desenvolver mais. Precisamos dos senhores”, finalizou a reitora Marialva do Socorro.

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS ? Alap
Texto: Everlando Mathias

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui