Rurap ensina comunidades a produzir Diagnóstico Rural Participativo

0
1
Objetivo é identificar os principais problemas e potencialidades da comunidade, para construir um plano de ações com a participação efetiva dos moradores

 

 Foto: Divulgação/Rurap
A oficina foi realizada durante todo dia, com atividades divididas nos dois turnos

Produtores rurais da Tessalônica, distante 40 km de Macapá, foram os primeiros a receber o treinamento que ensina moradores da própria comunidade a identificar os principais problemas e potencialidades da região onde moram.

A capacitação é dada por técnicos do Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap), que iniciaram o trabalho neste sábado, 28. Denominado Oficina de Diagnóstico Rural Participativo (DRP), o treinamento é voltado a moradores e produtores rurais daquela região.

O objetivo principal é avaliar os problemas e as oportunidades de soluções, com apoio a autodeterminação da comunidade, para construir um plano de ações com a participação efetiva dos moradores.

Um dos produtores mais antigos da região, o agricultor Miguel Costa, de 66 anos, considerou importante a iniciativa do Estado de ouvir as demandas da comunidade. “Há tempos não era realizado uma ação como essa por aqui. Isso nos dá esperança para que as coisas melhorem por aqui”, comentou.

Metodologia

A oficina foi realizada durante todo dia, com atividades divididas nos dois turnos. Pela manhã, os moradores interagiram através de duas ferramentas. A primeira, o diagrama de Venn, é utilizada em estudos estatísticos para organizar e analisar dados colhidos em pesquisas de opinião.

Segundo o extensionista rural Marcelo Neves, foram elaboradas algumas perguntas e cada resposta, vai para um dos conjuntos do diagrama de VENN. “Isso vai garantir ter uma base das maiores dificuldades da comunidade”, explicou.

Será feito um mapa, o calendário histórico e de atividades da comunidade. “Essas ferramentas irão facilitar na hora de executar as ações proposta durante a oficina, segundo Neves. Após a oficina, a comunidade terá como construir um plano de diagnóstico com soluções para fomentar o desenvolvimento sustentável daquela região.

O Rurap deve estender a oficina para outras comunidades rurais do estado, obedecendo o calendário de atividades de cada polo do órgão, espalhados pelos 16 municípios do Amapá.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui