Santana sediará a terceira edição da Virada Afro Cultural no Amapá – Correio Amapaense

Santana sediará a terceira edição da Virada Afro Cultural no Amapá

Evento está previsto para acontecer nos dias 22, 23 e 24 de junho no município. Projeto piloto lançado em 2017, em Macapá, já é referência para outros estados.

Por: Gabriel Dias

 Foto: Irineu Ribeiro/Secom
Equipes de governo e da Fundação Cultural Palmares foram até o município verificar o local de realização do evento e fazer o primeiro contato com os participantes

O Governo do Estado do Amapá (GEA) confirmou nesta quarta-feira, 18, a realização da terceira edição da Virada Afro – Circuito Cultural Amapá Afro, prevista para acontecer nos dias 22, 23 e 24 de junho no município de Santana. O evento tem o objetivo de valorizar elementos da cultura negra amapaense, além de ofertar capacitações à população e fortalecer a economia local por meio do empreendedorismo.

Assim como nas edições anteriores, o evento contará com uma feira unindo cultura e comércio de produtos afro-étnicos em uma grande celebração. Haverá, também, shows com atrações artísticas locais e nacionais que celebrarão a cultura afro.

A iniciativa é fruto de uma parceria entre GEA, por meio da Secretaria Extraordinária de Políticas para Afrodescendentes (Seafro), e Fundação Cultural Palmares, além do apoio da Prefeitura de Santana. Os recursos financeiros são provenientes de emenda do deputado federal Marcos Reátegui e contrapartida do Governo do Estado.

O governador Waldez Góes informou que a intenção é expandir o evento – que ocorre duas vezes ao ano (em junho e dezembro) – para os demais municípios amapaenses. “Nesta edição do meio do ano, será a vez dos santanenses recepcionarem os que vierem de outras cidades do Amapá, participar deste movimento cultural. Vamos trabalhar para levar a música, a arte, a gastronomia, e empreendedorismo da cultura negra para outras regiões do Estado”, adiantou.

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Erivaldo Oliveira, lembrou que a Virada Afro já faz parte do calendário cultural do Amapá, sendo referência para outros Estados da Brasil. “A Virada é um sucesso no Amapá, onde foi nosso projeto piloto e já está servindo de referência para o restante do país com edições sendo realizadas em outros cinco estados brasileiros”, afirmou.

O prefeito de Santana, Ofirney Sadala, destacou que o município se sente privilegiado em receber um evento desse porte e inédito para a cidade. “Será a primeira vez que Santana deverá receber um evento dessa magnitude. Isso servirá para que a gente deixe de ver a cultura apenas como festa e crie a visão de que, cultura é uma forma de difusão de conhecimento histórico e movimentação econômica para o Estado”, ressaltou.

Visita

A equipe técnica do Governo do Estado e da Fundação Cultural Palmares esteve em Santana na manhã desta quarta-feira, 18, realizando o primeiro contato com os grupos de matriz africana e técnicos da Prefeitura de Santana, para tratar sobre a viabilização do evento.

De acordo com o chefe-adjunto do Gabinete Civil do governador, Carlos Marques, o objetivo da visita foi apresentar o projeto para os interessados e já verificar in loco o local de realização do evento. “Aproveitamos a presença da equipe da Fundação Palmares, para vir até Santana fazer uma breve apresentação do que é a Virada e, já visitamos a Praça do Paraíso, onde possivelmente deverá acontecer o evento”, disse.

Valorização

A representante das comunidades de matriz africana de Santana, Josilana Santos, disse que os grupos de origem africana se sentem valorizados com o anúncio da realização do circuito em Santana. “Isso cria uma descentralização e dá a oportunidade para que mais grupos possam participar e tenham seu espaço dentro do evento”, destacou.

Outra que ficou satisfeita com a realização do evento em Santana, foi a representante dos grupos de marabaixo do município, Patrícia Costa, que destacou a oportunidade que grupos de outras cidades terão para participar da festa. “Além dos grupos de Santana, virão os de Macapá, de Mazagão e de outros municípios para integrar e celebrar a nossa cultura”, avaliou.

Feira do Afroempreendedor

Um dos principais objetivos do evento é incentivar o empreendedorismo para gerar emprego e renda dentro das comunidades negras e quilombolas do Amapá. Serão 60 empreendedores beneficiados pela Feira do Afroempreendedor, formada por um corredor com quiosques onde serão expostos e comercializados produtos como roupas, objetos de decoração, artes plásticas e cosméticos voltados para afrodescendentes.

Haverá, ainda, gastronomia com itens produzidos nas comunidades como farinha, mel, ervas, chás, entre outros. E, também a apresentação de costumes e tradições dos povos de matriz africana, a exemplo de búzios, carta, tarô, baralho e benzedeiras.

GALERIA DE FOTOS

 Créditos:Márcio Pinheiro e Irineu Ribeiro/Secom

Anúncio da terceira edição da Virada Afro foi feito em coletiva de imprensa no Palácio do Setentrião, em Macapá, nesta quarta-feira, 18. Em seguida, uma comitiva seguiu para o município de Santana para fazer o primeiro contato com os participantes e verificar a viabilidade do local para a realização do evento na cidade.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION