SDR apresenta diretrizes para a criação do plano de fortalecimento da pecuária do Amapá

0
2
Diretrizes foram apresentadas no terceiro dia da 1º ExpoBúfalo que ocorre no Parque de Exposições da Fazendinha, até sábado, 2, em Macapá.

 Foto: Marcio Pinheiro/Secom
Governador Waldez Góes recebeu uma cópia das diretrizes do plano durante visita à 1ª ExpoBúfalo

Após mesas redondas, oficinas, palestras, discussões e rodadas de negócios, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR) apresentou, nesta sexta-feira, 1º, para o governador Waldez Góes, diretrizes para a elaboração de um plano de fortalecimento da pecuária do Amapá, como resultado da 1ª ExpoBúfalo. O evento, que acontece no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá, faz parte do circuito TecnoAgro e, segue até sábado, 2, com programação técnica e cultural.

O Amapá, sendo o segundo estado com o maior número de bubalinos do país, necessita que políticas públicas de incentivo e fomento, sejam implantadas para desenvolver a cadeia produtiva local, permitindo que produtores aperfeiçoem a produção do corte de carne e de derivados de leite de búfala.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Rural, Robério Nobre, as diretrizes são fundamentais para tornar o Amapá referência na criação bubalina, como o Estado do Pará.

“Primeiramente, é necessário garantir a sanidade do rebanho bubalino, ou seja, manter a vacinação e fazer com que, doenças não se manifestem nos animais. Outro ponto importante é o melhoramento genético dos búfalos, com a implantação do Promebul [Programa de Melhoramento Genético dos Bubalinos]”, ressaltou Nobre.

Robério diz, ainda, que a ciência e tecnologia são indispensáveis, juntamente com o fomento, através de linhas de financiamento para os produtores. “A rede de pesquisa de tecnologias é fundamental, assim como o fomento da cadeia produtiva, disponibilizando linhas de financiamento e, incentivando empreendedores a trabalharem com os diversos meios de produção”, afirma o secretário.

Promebul

O pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Pará, Ribamar Marques, trabalha na região da Ilha do Marajó. Ele mostrou como a implantação do Programa de Melhoramento Genético de Bubalinos tem refletido na economia paraense. De acordo com o pesquisador, a produção de leite de búfala é essencial para impulsionar os pecuaristas.

“O Amapá com o Pará possuem 60% do rebanho bubalino do Brasil, totalizando cerca de 800 mil cabeças de búfalo. Isso mostra que nossa região é produtora de comida, principalmente, no corte de carnes e na produção de leite de búfala, que andam de mãos dadas quando se trata de impulsionar a economia dos produtores”, disse Ribamar Marques.

O governador Waldez Góes, após a apresentação do Promebul, recebeu um livro que conta a história da bubalinocultura no Pará. Ele reforçou a intenção do Governo do Amapá de trabalhar o melhoramento genético para alavancar a produção. “Será um grande desafio implantar o programa de melhoramento genético e aumentar a produção de leite de búfala. E vamos continuar incentivando e fomentando a cadeia produtiva, pois, isso que vai desenvolver e alavancar a economia do estado”, analisou.

Tecnologia para a pecuária

Uma das diretrizes para o plano de fortalecimento da pecuária do Amapá é o fomento da rede de pesquisa de tecnologias para o setor. Nesse sentido, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap) apresentou o Programa de Apoio a Núcleos Emergentes de Pesquisa no Estado do Amapá (Pronem).

O objetivo é de estimular linhas de pesquisa prioritárias, através da formação de novos núcleos de excelência no estado, ampliar e consolidar a capacidade científica e tecnológica amapaense, além de incentivar a formação e capacitação de recursos humanos de alta qualificação nas instituições de ensino superior e pesquisas públicas.

O edital para a chamada pública foi lançado nesta sexta-feira, 1º, no site da Fapeap, para pesquisadores/professores vinculados a instituições de ensino e pesquisa, com título de “doutor”. A proposta é a elaboração de projetos científicos experimentais e não experimentais com recursos que chegam a R$ 150 mil.

Fomento

O Banco do Brasil e o Banco da Amazônia estão apresentando linhas de créditos e financiamentos para aqueles que se interessarem na compra de animais em exposição. A Agência de Fomento do Amapá (Afap), também está ofertando linhas de crédito, do Fundo de Desenvolvimento Rural do Estado do Amapá (Frap) – fomento que subsidia projetos de pequenos agricultores.

TecnoAgro Amapá

A 1ª ExpoBúfalo faz parte do circuito da TecnoAgro Amapá, política do governo do Estado que realiza eventos para a promoção de negócios em todo o espaço estadual, que alia conhecimento, tecnologia, modelos e sistemas de boas práticas de aproveitamento dos recursos naturais e de baixo impacto ambiental.

O circuito é composto por sete eventos: Agropesc, no município de Amapá; Expointernorte, em Oipoque; ExpoVale, em Laranjal do Jari; ExpoFruta, em Porto Grande; Expomandioca, em Ferreira Gomes e ExpoBúfalo e Expofeira, em Macapá.

O objetivo é fortalecer as atividades econômicas regionais com base na agropecuária e gerar oportunidades de negócios com a abertura para novos investimentos e a consolidação dos existentes.

GALERIA DE FOTOS
 Créditos:Márcio Pinheiro/Secom