Servidor da Polícia Rodoviária Federal AP, é destaque na natação no Brasil e no Exterior

0
20

Paulo Emílio Gomes Dias, esse é o nome da fera. Servidor Administrativo da PRF no Amapá e atleta que tem uma história de superação e vem se destacando nas competições locais, nacionais e internacionais, sempre com apoio do SINDSEP/AP, que acredita no poder do esporte para transformação de vidas e de seus colegas de trabalho que sempre o incentivaram.

Quem é Paulo Emílio Gomes Dias

“Deixei o alcoolismo pela natação.

Minha meta é o triatlo”. “Em um belo dia percebi que meu cotidiano já estava praticamente esgotado e não me valia mais. Meu corpo e minhas relações diziam claramente isso para mim: era hora de mudar, de deixar a bebida que me acompanhou desde os 13 anos de idade. Os excessos da vida urbana não me levariam longe em nenhum aspecto que considero importante, muito menos com a qualidade que um dia ainda jovem, esbanjei e quase a destruí”. Esta declaração é de Paulo Emilio, um senhor de 65 anos que há dois anos largou a bebida e procurou uma piscina para nadar. “Fui usuário assíduo de álcool e cigarro. Até hoje eu não sei como aconteceu, em um dia estava bebendo, no outro estava na piscina nadando e até hoje estou conquistando dia a dia minhas vitórias sobre o alcoolismo, e nas piscinas, as medalhas a vitória na natação.

Como sou daqueles que não sabe mudar apenas um pouco, dar uma repaginada, maquiar a realidade, senti que a transformação deveria ser geral e intensa. E tracei a meta de chegar ao Triatlo, já estou praticando a maratona e a próxima etapa é o ciclismo”.

“O esporte me mostrou que basta querer e tudo muda. Hoje estamos aí medalhando, conhecendo o Brasil e o Brasil nos conhecendo, estou a caminho do mundial. Eu não tinha nome. Hoje estou praticando esporte, não é somente pelas medalhas, é pelas amizades, pela superação e pela minha integração na sociedade que o esporte está me oportunizando”.

Macapaense, morador do centro antigo da capital amapaense, foi um jovem que estudou as séries iniciais na Escola Barão do Rio Branco e concluiu no Ginásio de Macapá (GM), hoje EE Antônio Cordeiro Pontes), devido, na época, a falta de opções para as crianças e jovens, a molecada tinha no tabaco e na cachaça a saída para o divertimento. “Nunca pratiquei esporte na infância e juventude, a única coisa que aprendi foi beber e a fumar, devido à falta de opção, a molecada corria para pescar na orla, antiga Beira da Praia, e no Igarapé das Mulheres e a cachaça estava presente. O cigarro veio devido ao meu pai fumar e eu passei a surripiar cigarro dele e me viciei”.

Esta nódoa (o alcoolismo), na vida de Paulo Emilio, vem desaparecendo com os sucessos alcançados pela nova oportunidade que a vida está lhe dando e isso está vindo pelo esporte. Hoje essa superação causa espanto e admiração até nos especialistas médicos.

A natação foi a primeira opção de Emílio, devido ser moleque nascido e criado a beira do gigante Rio Amazonas e a primeira coisa que aprendem é nadar.

“Comecei com algumas braçadas no Centro Didático Parque Aquático Capitão Euclides Rodrigues, popularmenteconhecido por Piscina Olímpica, hoje nado 1.500 em piscinas a 10 mil metros, no Rio Amazonas, com 65 anos”. Mas o esporte, e especificamente a natação, fez Paulo Emilio voltar ao banco da escola, aos 58 anos de idade, desta vez foi a Universidade, onde concluiu seus estudos como Bacharel em Turismo. “Quando comecei a nadar na Piscina Olímpica fui observado por uns cidadãos que ali treinavam a natação máster e que me acolheram e passei a compor a Associação Pororoca Máster de Natação Macapá/Amapá em 2015, onde estou até hoje e a partir daí passei a competir, em 2016”.

“Neste ano e meio de competição já conquistei 81 medalhas entre ouro, prata e bronze. São vitórias regionais, nacionais e internacionais. Hoje sou considerado atleta máster nacional, pois sou confederado na Confederação Brasileira de Desporto, na Associação Brasileira Máster de Natação e na Federação Internacional Máster de Natação”.

Emilio conta que hoje tem pressa, pois já perdeu muito tempo precioso de sua vida. Essa pressa, porém, é organizada, hoje é o único amapaense a fazer o Circuito Internacional de Natação e quer mais. “Quero receber orientações técnicas de alto nível, pois recebi elogios de técnicos de outras equipes de natação que me disseram se eu tivesse um acompanhamento de alto nível, estaria dentre os melhores do mundo na minha categoria. Aqui não tenho um técnico exclusivo”.

A estrela de Paulo Emílio começou a brilhar a três anos, e começa a resplandecer, os sucessos sucessivos, tem trazidos convites para disputar eventos por grandes clubes nacionais. “Eu recebi o convite do Botafogo para representá-lo em Curitiba (PR). Tem o Flamengo, o Clube do Remo, pois, sou o 5º melhor do Brasil nos 800 metros que é meu forte. E isso está fazendo crescer o interesse por mim”.

Um dos problemas de Paulo Emílio é a falta de patrocínio e apoio do poder público. “Tenho levantado a Bandeira do Amapá quando subo nos pódios, mas não tenho apoio do governo, nem do município, faço isso porque sou amapaense. O Remo me quer, mas que erga a bandeira do Pará, por isso não aceitei.Tenho o patrocínio do Sindicato dos Servidores Públicos Federais Civis no Estado do Amapá (SINDSEP) eda minha equipe Pororoca”.

Um os projetos de Paulo Emílio, para retribuir esse milagre de está conquistando sucesso, é de levar sua mensagem e testemunho nas escolas do Estado do Amapá.

“Pretendo comprar uma caixa de som portátil, reunir minhas medalhas e visitar escolas e de sala em sala, conversar com a garotada e mostrar a importância do esporte para a vida de cada uma delas, que devem se afastar das drogas, da bebida, do cigarro e escolherem o esporte como meta de vida e de cidadania”.

Segundo Paulo Emílio, o seu foco maior em 2019 é o Mundial que acontecerá na Korea do Sul e espera conseguir ir à este grandioso evento.

Ele no Brasil compete na categoria Master no “Brasil Master’s”, mas no exterior já participou no I Internacional, onde ficou em 6º lugar nos 800 metros que aconteceu na piscina de Orlando, em Miami; e 5º lugar na natação em Mar Aberto, competindo com 150 nadadores do mundo todo, em Daytona Beach.

Recentemente disputou o 4º Campeonato Norte Nordeste Interclubes de Natação Master nas provas de 50, 100 e 200 metros, onde se destacou em 1º lugar trazendo para o Amapá 3 lindas medalhas de Ouro. O evento aconteceu na Tuna Luso Brasileiro, em Belém do Pará.

Já no revezamento tirou em 2º lugar trazendo 2 medalhas de prata.

Agora dia 30 de outubro estará viajando para o Brasileiro de Natação que acontecerá de Belo Horizonte e para a Argentina, onde acontecerá o Sul-Americano de Natação.

Este é o Paulo Emílio – A fera está solta.


Warning: require(/home/storage/d/5f/28/correioamapaense4/public_html/wp-content/plugins/td-standard-pack/Newspaper): failed to open stream: No such file or directory in /home/storage/d/5f/28/correioamapaense4/public_html/wp-includes/comment-template.php on line 1532

Fatal error: require(): Failed opening required '/home/storage/d/5f/28/correioamapaense4/public_html/wp-content/plugins/td-standard-pack/Newspaper/' (include_path='.:/usr/share/pear7:/usr/share/php7') in /home/storage/d/5f/28/correioamapaense4/public_html/wp-includes/comment-template.php on line 1532
Erro › WordPress

Há um erro crítico no seu site.

Aprenda mais sobre depuração no WordPress.