Solução tecnologica para a área da saúde é a vencedora do 1º Hackathon no Amapá

0
4
Os acadêmicos que criaram o sistema terão estágio remunerado no Prodap, no valor R$ 550, pelo período de um ano.

 Foto: Prodap/Divulgação
Equipe vencedora apresenta o protótipo de marcação de consultas online

O 1º Hackathon para a Gestão Pública do Amapá encerrou nesta quarta-feira,30. A competição, promovida pelo Centro de Gestão de Tecnologia da Informação (Prodap), atraiu estudantes da área de Tecnologia da Informação (T.I.) das redes pública e privada do estado.

No fim maratona, apenas oito equipes cumpriram o desafio de criar, em três dias, e apresentar soluções tecnológicas para ajudar na prestação de serviço ao cidadão.

As ideias desenvolvidas pelos acadêmicos, consistiam em atender necessidades de usuários dos serviços de saúde, como por exemplo, aplicativo de localização de UBS’ e UPA’s, de marcação de consultas e banco de dados para armazenamento de prontuários. Durante a competição, as estudantes também tiveram que criar protótipos para as áreas da educação, segurança pública e turismo.

A grande vencedora foi a equipe composta pelos acadêmicos Jamilli Doumany, Gabriel Silva e Welson Rabelo, que cursam o 6º semestre do curso de Licenciatura em Informática, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (Ifap). O trio desenvolveu uma ferramenta que tem como proposta a melhoria no fluxo de atendimento nos serviços de saúde.

“A principal regra de negócio do sistema ‘agenda saúde amapá’ é a marcação de consultas online. A proposta é diminuição de filas nos hospitais, geração de dados para criação de indicadores e maior comodidade e facilidade ao usuário”, explicou Jamilli. Os acadêmicos terão estágio remunerado no Prodap, no valor R$ 550, pelo período de um ano.

O segundo lugar também desenvolveu um aplicativo com equivalente funcionalidade para área da saúde. A equipe que ocupou a terceira posição desenvolveu um protótipo com a proposta de facilitar serviços oferecidos pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AP).

A comissão julgadora avaliou os projetos sob os critérios de aplicabilidade, inovação e/ou usabilidade. A disputa foi bastante acirrada por conta do nível de conhecimento e inovação tecnológica dos competidores.

“Vimos ideias brilhantes de jovens acadêmicos com mentalidade inovadora e criativa, que trouxeram projetos para auxiliar a gestão pública no processo de modernização e melhoria de atendimento junto à população, por meio da tecnologia”, avaliou o diretor-presidente do Prodap, Lutiano Silva.

As três primeiras colocadas levaram certificado de participação no evento. As equipes que ficaram em 2º e 3º lugares, também têm como premiação participação em cursos de fotografia digital e audiovisual, ofertados pelo Prodap, por meio do programa Cidadão Digital.

Lutiano também destacou que todas as equipes terão ganhos com a participação do evento. “Vamos manter o elo com todas as equipes que participaram e buscar, por meio de cooperação com as instituições de ensino superior, alternativas de continuidade aos projetos apresentados. Isso vai ajudar os acadêmicos no processo de formação profissional”, frisou.

As próximas edições da maratona Hackathon para a Gestão Pública do Amapá, estão previstas para acontecer ainda em 2018.

Segundo o diretor do Prodap, a meta é alcançar três edições do evento até o fim do ano, o que vai oportunizar mais estágios para os acadêmicos de TI.

Hackathon

O 1º Hackathon do Amapá teve como tema ‘Modernização da Gestão Pública por meio da Informatização’. O termo “hackathon” significa maratona de programação e resulta da combinação de duas palavras da língua inglesa: “hack”, que significa programar com excelência, e “marathon”, cuja tradução é maratona.

GALERIA DE FOTOS

 Créditos:Prodap/Divulgação

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui