Temer diz que ataque à caravana do PT é “raivoso” e que “não se pode ameaçar ministros do STF”

0
1
BSL08. BRASILIA (BRASIL), 31/05/2017.- El presidente de Brasil, Michel Temer, habla durante la ceremonia de posesión del recién nombrado Ministro de Justicia y Seguridad Pública, Torquato Jardim (fuera de cuadro), hoy, miércoles 31 de mayo de 2017, en el Palacio del Planalto en Brasilia (Brasil). Temer juramentó hoy al nuevo ministro de Justicia, Torquato Jardim, y afirmó que el país pasa por "grandes conflictos institucionales" y pidió que dejen "trabajar en paz" a su Gobierno y a los otros poderes. EFE/Joédson Alves.

Temer diz que ataque à caravana do PT é “raivoso” e que “não se pode ameaçar ministros do STF”

 

Em entrevista à rádio Bandnews FM de Vitória, no Espírito Santo, o presidente Michel Temer lamentou o ataque contra a caravana do ex-presidente Luíz Inácio Lula da Silva. Classificou o ato como uma coisa raivosa e destacou que essa onda de violência, esse clima de ‘uns contra outros’, não pode continuar.

 

O presidente também comentou as ameaças recebidas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin. Nesta semana, em entrevista à televisão, Fachin disse que pediu providências à presidente da Suprema Corte, Carmen Lúcia, após ameaças à família dele. Nesta quarta-feira, Michel Temer foi enfático ao dizer que não se pode ameaçar ministros do Supremo.

 

Temer aproveitou a entrevista para justificar o porquê escolheu ser candidato nas eleições de outubro. Disse que a disputa precisa de alguém que possa defender medidas adotadas na atual gestão, como as reformas trabalhista e do ensino médio e a redução dos juros e da inflação. Também afirmou que está conectado politicamente com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

 

Ele comentou ainda que a reforma da previdência não saiu da pauta política. Enfatizou que qualquer candidato  vai ter que falar sobre o assunto, se é favorável ou contrário.

Deixar uma resposta

Por favor, inscreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui