Terapia com uso de cães ameniza depressão e estresse de idosos no Abrigo São José

0
17
Terapia com uso de cães ameniza depressão e estresse de idosos no Abrigo São José
Trata-se do projeto social Cinoterapia “Patas do Bem”, desenvolvido em parceria com o Centro Veterinário 4 Patas. Técnica diminui a sensação de solidão

Por: Iracilda Tavares

 Foto: Irineu Ribeiro
O sucesso da cinoterapia reside no companheirismo dos amigos caninos.

Um novo tipo de terapia promete melhorar a qualidade de vida e levar mais alegria aos idosos do Abrigo São José, instituição do Governo do Amapá. Com as atividades iniciadas neste sábado, 3, a cinoterapia traz uma nova abordagem terapêutica, que tem como diferencial o uso de cães no tratamento físico, psíquico e emocional de pessoas.

A técnica já é adotada em outros estados do país, como Pernambuco, o primeiro a implantar a técnica no Brasil. No Amapá, as atividades iniciaram na manhã deste sábado, 3, no Abrigo São José para idosos, com o projeto social “Patas do Bem”, desenvolvido em parceria com o Centro Veterinário 4 Patas.

De acordo com o idealizador do projeto, o médico veterinário Dennis Magalhães, a cinoterapia é eficaz no combate à depressão e ao estresse, pois diminui a sensação de solidão, fortalece a autoconfiança e melhora a comunicação.

Segundo ele, a técnica traz benefícios para pessoas de todas as idades, desde crianças até a pessoa idosa. Ele enfatiza que o sucesso da cinoterapia reside no companheirismo dos amigos caninos. “Os cães são totalmente honestos e carinhosos. Para eles, não interessa se a pessoa é rica ou pobre, se é negro ou branco, o que querem mesmo é a troca de amor. Essa relação com os animais vai ajudar no alívio da depressão, na maioria das vezes causada pelo abandono por parte da família”, avaliou o profissional.

A diretora do Abrigo, Marlete Ferreira informou que as atividades serão realizadas mensalmente com os 54 idosos atualmente acolhidos. Eles terão acompanhamento de uma equipe composta por veterinários, terapeutas ocupacionais e colaboradores da Casa.

Após cada sessão de cinoterapia, será feita uma avaliação das reações diante dos estímulos psíquicos e físicos provocados. Contudo, a própria diretora já aprovou a nova técnica na experiência deste sábado. “Quantos idosos que há muito tempo não os via sorrindo e, hoje, é notável a alegria deles com os animais. É uma clara demonstração da forte relação entre cão e ser humano”, emocionou-se a diretora.

O idoso Iveto Rodrigues de Oliveira, de 79 anos, mora no Abrigo São José há 15 anos. Natural da Cidade de Fortaleza, ele disse que a iniciativa é muito positiva e vai fazer bem para muitos idosos. “Estou agradecido e muito feliz com esse projeto com os animais, porque é uma forma de carinho e cuidados com todos nós”, declarou.

São 10 cães aptos a trabalhar no projeto. Na ocasião, todos os animais estavam acompanhados pelos donos, que durante o evento fizeram uma breve apresentação do perfil de cada cão.

GALERIA DE FOTOS

 Créditos:Irineu Ribeiro

Artigo anterior
Próximo artigoASSISTA MELHORES MOMENTOS DE FLAMENGO 1 X O BOTAFOGO
Avatar
No momento em que a mídia tradicional está desacreditada e o jornalismo convencional enfrenta uma crise ética nunca vista, o Correio Amapaense apresenta sua revista eletrônica que promete fazer a diferença no quesito informação. Trata-se de nós, Correio Amapaense, cujo objetivo é discutir de forma crítica os problemas do nosso Estado, Cidade e País.