Vacinação contra a gripe é prorrogada até fim do mês de junho

0
18
????????????????????????????????????
No Amapá, o índice de cobertura vacinal ainda não atingiu a meta de 90% estipulada pelo Ministério da Saúde. SVS vai disponibilizar mais 20 mil doses aos municípios.
Doses serão distribuídas para 14 municípios que ainda não alcançaram a meta

Com orientações do Ministério da Saúde (MS), o Governo do Amapá prorrogou até 30 de junho a vacinação contra a gripe influenza. A medida é para que o país atinja a meta de cobertura vacinal, que é de 90% para cada público-alvo.

Apesar do Amapá ultrapassar a meta de 90% de vacinação dos grupo de pessoas com 60 ou mais e dos profissionais da saúde na primeira fase, a campanha teve um índice de cobertura vacinal de 68% no estado todo, após a última etapa em maio.

Por isso, a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) vai repassar as mais de 20 mil doses da vacina que ainda dispõe para que os municípios intensifiquem a imunização.

Mesmo abaixo da meta, o índice de vacinação do Amapá está acima da média nacional de 61,83%. Na capital, Macapá, o índice de cobertura está mais próximo da meta: 79%. E os municípios de Pracuúba e Serra do Navio já atingiram os 90%.

A coordenadora da Unidade de Imonobiologicos da SVS, Andrea Marvão, fez uma avaliação sobre a cobertura vacinal do Estado.

“Até o momento apenas Pracuuba e Serra do Navio obtiveram a meta alcançada, esperamos conseguir o mesmo resultado nos demais municípios, mas contamos com o apoio da população, que precisa comparecer nas Unidades Básicas de Saúde para tomar vacina”, afirmou a coordenadora.

Brasil

Esse ano, o MS pretende vacinar 77.728.419 pessoas. Até o dia 25/05, foram vacinadas 48.059.096 pessoas, 61,83% do total esperado.

A meta foi alcançada para os grupos das pessoas com 60 anos ou mais de idade (113,3%) e trabalhadores da saúde (103,01%), entretanto, a cobertura vacinal ainda não foi alcançada para os grupos prioritários convocados na segunda e terceira fase desta Campanha.

O Ministério da Saúde recomenda que as doses existentes nos municípios sejam destinadas ao público alvo, que não atingiu o índice esperado da campanha.

Sendo: pessoas com deficiência; crianças de seis meses a menores de seis anos; gestantes; e mães no pós-parto (até 45 dias); além de professores das escolas públicas e privadas e os adultos de 55 a 59 anos de idade.

Por: Nelson Gama

 

 Foto: Nathan Zahlouth/SVS